Anda corrompido
o cheiro,
por aí
alterado.

Anda maltratado o toque
e o beijo
após beijado,
cuspido!

8.12.10

desmascarado

Quando pensamos em baladas portuguesas surge-nos, frequentemente, a do Rui Veloso, tu eras aquela... se calhar uma das mais sofridas de amor não correspondido.


Ai tadinho, que gostava tanto daquela vaca que o deixou sozinho no concerto. E ele que empenhou o seu anel... que deveira ser do avô, que lhe deu no leito de morte. E ela sabia... ela sabia que não ia ver tudo até ao fim, mas deixou o pobre fazer aquilo.... vaca!


Alto e pára o baile!!!!! 
Ele não gostava tanto dela assim.
Se gostasse, não tinha dúvidas! 

e até quem sabe... talvez casar????

e não tentava, tão arduamente, mudar a sua querida.
Quem gosta, gosta! 
Pode ter consciência que há características a limar. Mas não é coisa que se tenha de batalhar tanto para mudar.

A saliva que eu gastei para te mudar...

Pronto. Achei que seria importante esclarecer os portugueses, (os poucos que me seguem) abrir-lhes os olhos para deixarem de olhar para o Rui como o mal amado.

Ele é um manipulador! E dos fraquitos, já que não conseguiu aguentá-la nem meia hora.

Run gaja, run!

Tu eras aquela que eu mais queria
P'ra me dar algum conforto e companhia
Era só contigo que eu sonhava andar
P'ra todo o lado e até quem sabe?
Talvez casar
Ai o que eu passei, só por te amar
A saliva que eu gastei para te mudar
Mas esse teu mundo era mais forte do que eu
E nem com a força da música ele se moveu
Refrão:
Mesmo sabendo que não gostavas
Empenhei o meu anel de rubi
Para te levar ao concerto
Que havia no rivoli
Era só a ti que eu mais queria
Ao meu lado no concerto nesse dia
Juntos no escuro de mãodada a ouvir
Aquela música maluca sempre a subir
Mas tu não ficaste nem meia-hora
Não fizeste um esforço p'ra gostar e foste embora
Contigo aprendi uma grande lição
Não se ama alguém que não ouve a mesma canção
Refrão
Foi nesse dia que percebi
Nada mais por nós havia a fazer
A minha paixão por ti era um lume
Que não tinha mais lenha por onde arder 


Porquê este post tolasco?
Porque, numa semana ouvi esta música 3 vezes na rádio e intnicou-me profundamente a repetição.
Porque não mudei a frequência?
Porque o meu auto rádio avariou, bloqueando-se numa única estação.

P.S.: Já agora, maridão ofereceu-me um todo giraço para me deliciar a ouvir todas as minhas músicas que, raramente (a puxar para o nunca), passam nas rádios.


7 comentários:

CS disse...

:( o que é isso de rádio no carro?!

Anónimo disse...

Daqui é o Rui Veloso. quem lhe deu autorização para interpretar as minhas músicas?

NUNKII disse...

excelente esclarecimento...

nunca gostei de rui veloso... agora, gosto ainda menos.

Almofariza disse...

Adorei este Post tolasco, heheheh!

E por acaso, só por acaso, há séculos atrás namorava eu um rapazito que passava músicas na rádio e quis o azar que me dedicou esta música quando o "deixei no concerto sózinho e para sempre", fui gozada dias e dias na escola.
Ainda hoje me custa ouvir isto por peso na consciência!

Cadês

Almofariza

NUNKII disse...

wó!!!

não é que o rui veloso anda a comentar no teu blog?


monjebim!!!


se calhar ainda acabas em tribunal frente a frente com ele...


se acontecer... pedes-lhe um autógrafo pra mim? para eu depois usar como filtro para um...












boa noite.

tomaz disse...

lixaste-me uma memória tão bonita da minha teenage fase...quersedizer...


...nunca tinha pensado nisso...olhó gajo! a querer mudar a miúda!! e a querer comprá-la e chantageá-la com a cena do "ai, e tal, tive que vender o anel de rubi para comprar os bilhetes e tu bazas?!?!?"...coirão

NUNKII disse...

ahahahaahahahahhahahahaahhahahahahahahahhahahahahahahahah