Anda corrompido
o cheiro,
por aí
alterado.

Anda maltratado o toque
e o beijo
após beijado,
cuspido!

31.10.09

um buraquinho

Fui, cheia de mania, com a minha abóbora até à escola do meu filho deixá-la lá para o concurso.

Mal entrei no ginásio, onde estavam para mais de 50 abóboras à espera de serem avaliadas, quis fugir à corrida de lá para fora.

Abóboras todas trabalhadas, decoradas, pintadas... Fogo!

Acho até que os pais meteram baixa no emprego para estarem, uma semana inteira, a trabalhar o vegetal. (ou não têm emprego sequer).

Eu queria era um buraquinho para me esconder!

Isso ou dizer: "pediram-me para deixar isso aqui! Não sei de quem é!"

Saí a fingir uma pressa imensa porque "tenho muito que fazer, tenho de ir trabalhar..." desejando que os presentes pensassem "possa, até que fez uma abóbora bem riquinha para quem está sempre atarefada. Muito bem!"

Devem tê-la eliminado logo na primeira rodada. Dass!


P.S. O efeito estrondoso da abóbora obter-se-ia se se apagassem as luzes e se acendessem a vela. Às claras não há condições para se ganhar nada! Tenho dito!

3 comentários:

SP1 disse...

pfuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu

coli disse...

Dizias que tinha sido o simão a fazer. Talvez para um miúdo de 5 anos com dificuldade em manobrar uma faca já não parecesse tão mal... é uma dica para a próxima :)

Xadai San disse...

Ou então: dás um berro e dizes que viste uma barata, atirando em seguida a abóbora para o ar... assim ela fica desfeita e ninguém vê a desgraça que tu és a fazer abóboras de halloween!