Anda corrompido
o cheiro,
por aí
alterado.

Anda maltratado o toque
e o beijo
após beijado,
cuspido!

18.6.10

embate

Poderia estar a desdenhar da minha sorte, mas não estou!
Ontem, ao sair da minha rua, numa curva que amaldiçoo tantas de vezes, olhei para o espelho que me perspectiva a curva apertadíssima, não vi carro algum e avancei...
rapidamente, só ouço um apito, olho para a minha esquerda e vejo uma carrinha alta, com gradeamento em ferro no pára-choques, dirigindo-se para mim a uma velocidade muito para além da suposta numa zona habitacional/curva lixada!
Esperei o embate. Esperei a dor! e pensei: "já fui!"
Não fui para lado nenhum, porque a condutora teve o impulso (ou a mãozinha do meu anjo da guarda) de desviar o seu veículo, batendo na lateral dianteira.
Ela saíu rapidamente do carro. Exaltada.
Eu mantive-me no carro, com o cinto posto! Exaltada também!
Um bate boca e quando ela começa a partir para o "tu não me enerves" e a torcer a língua, ainda armei o peito para dizer: "senão o quê? vais fazer o quê?"
Armei-me em galo da madeira, mas depois calei-me. Não por ela ser uma barra cheia de músculos (eu também sou), mas por nunca ter tido uma briga de guedelha com uma mulher e não seria agora certamente. Prefiro pagar a passar esta vergonha, por causa de uma carro.
Se algum dia tiver de o fazer, que seja por um grande motivo.
Ela quase chorou de nervos e raiva.
Eu nada.
Surpreendentemente!
A carrinha dela teve pouco estrago. O meu carro ficou com a roda empinada e batido. Não anda.
Fui de reboque para o mecânico.
Só quando expliquei à minha mãe a situação é que chorei. Duas horas depois.
Foi tão assustador a espera pelo embate. Ver o carro chegar e esperar a dor.

Vai sair do meu bolso. Não tenho como provar que parei, nem que olhei para o espelho, nem que ela estava a ir rápido demais.
Não quero demorar muito sem carro. Não posso. A minha vida não o permite.

Parecendo frase feita, garanto-vos que não é: dou-me por feliz por estar bem. Muito feliz!

2 comentários:

SP1 disse...

quanto a isto, o meu trabalho está feito. já cumpri com o protocolo para questões a fazer.

e ainda bem mesmo que ficaste bem. o carro que se lixe.

tomaz disse...

ai melher!

nessas situações, o melhor é deixar sair os nervos...na cara da outra, lá está...

desatino com esses condutores (gajos ou gajas) que acham que a estrada é deles, que pagaram por aquele bocado de estrada! desatino!

mas estás bem, não é? bom, isso é que importa.